Ai gente, eu sempre fui do tipo cupido sabe! O engraçado é que eu era tão tímida e sempre me coloquei em segundo plano! Eu sempre fui a conselheira de todo mundo… E eu nem tinha cara de psicóloga, não sei o que passava na cabeça desse povo. Era na escola, ora minhas colegas do bairro, da igreja… Ainda tinham as que me ligavam também pedindo ajuda…Foram bons momentos eu não posso negar que me sentia muito útil…Mas eu também precisa desabafar né e nessas horas recorria a Deus para pedir ajuda por todo mundo, nem sempre eu podia ajudar… Os problemas mais frequentes eram os de relacionamento… Outro dia na faculdade as colegas reclamavam dos "namorados", eu dizia as minhas colegas de turma que as moças de hoje sofrem à toa. Pulam etapas e martirizam-se como se fossem mulheres de 30. Pra que tudo isso? Uma coisa é certa, essa coisa de terapia me ajudou a compreender muita coisa e eu vou tentar descrever hoje pelo menos uma, as outras vou ficar devendo…
Mulheres se vocês namoram e de repente a relação esfria ou caso venham a terminar um namoro, mas você ainda o ama, evite falar mal do parceiro aos amigos, aos parentes, vizinhos então… não ridicularize-o, se este souber que você anda falando mal, a coisa fica bem complicada, e sabe aquela coisa que se chama "orgulho"? Bem,lembre-se que o mundo da muitas voltas e caso você venham a reatar a relação, quem vai sair ridicularizada é você mulher. No decorrer da minha vida, vi muitas vezes isso acontecer como ficavam faladas. Por outro lado quando existe amor de verdade não se fala mal, creio que falando mal fica mais dificil ter retorno. Por isso fale das qualidades, do que ficou de bom, fale do que você aprendeu na relação e em que aspectos você vai tentar acertar da proxima vez, assim tenho certeza que você e seu parceiro terão um final bem melhor e feliz, afinal, ninguém é perfeito!