Infertilidade fator masculino

14/1208:30hrs

Médico explica os principais motivos que podem levar o homem a apresentar um quadro de infertilidade

Ricardo de La Roca

 
Um casal deve começar a procurar atendimento médico se, após dois anos de relacionamento sexual, sem nenhuma técnica para evitar gestação, ela não ocorrer. Evidentemente o casal deve ser examinado na procura das causas prováveis desta dificuldade de concepção, pois ambos podem ter algum problema, ou só um dos dois.

Rotineiramente, o homem é o primeiro a ser investigado, porque é mais fácil e requer menos exames e provas funcionais que a mulher.
O exame solicitado é o espermograma completo, colhido com abstinência sexual de três dias, em laboratório. A contagem dos espermatozoides é realizada logo nos primeiros 30 minutos da colheita, bem como o estudo da motilidade, da forma e vitalidade dos gametas. 

O fator masculino contribui, em média, com 30% em uma situação de infertilidade, sendo que as causas mais comuns são baixo número de espermatozoides ou alterações em sua motilidade e vitalidade. Isso pode ser ocasionado por alterações testiculares ou hormonais, ou ainda por interferência de medicações usadas para outros fins.

A varicocele [formação de varizes por dilatação anormal das veias da região do testículo] causa um acúmulo de sangue na região e assim eleva a temperatura escrotal, sendo uma das causas mais frequentes e facilmente corrigida através de cirurgia para cortar estas veias, eliminando o represamento venoso indesejado.

Os casos mais difíceis, são aqueles em que os testículos ou não se desenvolveram corretamente, como ocorre nos casos onde eles ficaram retidos na cavidade abdominal ou no canal inguinal e foram recolocados na bolsa escrotal após os cinco anos de idade, ou testículos que sofreram algum tipo de atrofia secundária devido a uma infecção bacteriana (orquite) ou viral (caxumba).

Se não houver uma perfeita produção de gametas por impossibilidade tecidual, o baixo número e a qualidade comprometida irão impedir que ocorra uma gestação de forma normal, restando então a captura destes poucos espermatozóides e uma inseminação artificial, em laboratórios especializados.