15/07/07, Nosso Domingo foi muito especial, acordei logo cedo, papai foi a feira e eu preparei um almoço delicioso, será que eu mesma que preparei? Risos…minha irmãs paternas Natiene e Luciene e sobrinhos… passaram o domingo conosco, foi muito bom, as crianças estavam felizes e soltas na casa, papai aproveitou para contar histórias para Willian, na verdade caducar os netinhos. Foi bom reunir as irmãs, fazia tempo que não ficávamos tanto tempo juntas, aproveitamos para tirar fotos, brincar com os sobrinhos, jogar conversa fora e é claro almoçar e lanchar muito bem… diversão sem comida não é diversão … risos …

E assim foi nosso domingo, aproveitamos bastante… e com certeza todos ficaram muito felizes…

 

Segunda feira dia 16/07/07, foi um dia bem corrido, mas valeu a pena. Ontem passei o dia das 8h da manha às 18:30 h da tarde, concluindo meu curso de 200 h de Educação Especial, e que belo curso. Apesar de eu ter tido esta disciplina na faculdade, depois de 01 mês e meio de curso tudo ficou mais claro e sem dúvida que agora eu tenho uma visão mais ampla sobre cada necessidade especial.

No decorrer do curso, muita coisa ficou marcada, não tem a gente não se emocionar com os depoimentos dos pais ao saberem do diagnostico.

Assistimos muitos vídeos, lemos muito textos… apesar do cansaço que as vezes me cercava eu queria saber mais e mais sobre este universo. Creio que muito ainda precisa ser feito, tenho ate em mente fazer um projeto voltado para esta política, mas antes quero me preparar mais um pouco. Uma das necessidades que mais me chamou à atenção foi a do autismo, creio que Deus coloca as crianças certas com os pais pacientes e amorosos, mas sabemos que nem sempre foi assim… antes estas crianças que nasciam com deficiência eram jogadas em sanatórios, suas famílias as escondiam, viviam isoladas do mundo sob efeito de drogas. Eram chamadas de Mongolóides, débil mentais, loucos… Mas aos poucos esse quadro esta mudando apesar do pré-conceito ainda existir.

E eu o que será que estou fazendo? Como estou contribuindo para com estas pessoas? Como estou compartilhando e ouvindo seus sofrimentos? Ontem presenciei uma cena que nossa, vi um motorista quase atropelando uma D.V… foi aquele desespero, mas no final nada aconteceu. Deus a protegeu…

Finalmente fiquei muito feliz em poder participar deste curso que muito contribuiu para meu crescimento psíquico, espero poder ajudar mesmo que seja com um projeto que beneficie em algum aspecto esse grupo tão especial.

 

 

 

As Aventuras de Zíper (Meu Gato de Estimação)

 

17/07/07 Hoje, acordei cedo, a gatinha me acordou miando muito… eu até pensei que ela já havia parido seus gatinhos, a gatinha é da minha vizinha Cláudia, mas vive no muro pintando o sete e vai lá em casa comer a  ração do meu filhote (Zíper) meu gato de estimação.  Falando nesse meu filhote, eita gatinho que tem me dado dor de cabeça, ele tem seis anos, eu já até disse que ia me livrar dele, mas quem disse que consigo, quando ele passa a noite na rua e mia de madrugada pra entrar, eu acordo e abro a porta pra ele… Esse gato tem cada mania… Adora dormir em lugares inusitados, mamãe pega corda… ele dorme em cima da geladeira, no braço do sofá e por ai vai, quanto a geladeira agora ta inviável pra ele, ele vai ter que achar outro lugarzinho… Zíper é meu bicho de estimação, um tempo desse eu não sei o que tinha na cabeça e emprestei ele para uma senhora que é amiga de nossa família, esta, me prometeu que ele ficaria num lugar seguro… e não é que no terceiro dia ele fugiu e só Deus sabe para onde. Eu procurei em todo o meu bairro, já tava sem forças, e todo dia pensava nele… até mamãe que vive brigando com ele tava com saudades…Quando eu já tinha pensado eu desistir, na verdade já estava sem esperança, isso uns dois meses depois,a conteceu algo inesperado… Uma noite estávamos dormindo e nesse dia deixamos a janelinha aberta e para nossa surpresa, eu que dormia profundamente, ouvir bem longe um miado e me espantei por saber que tinha um gato dentro de casa e qual não foi minha surpresa ao acender a lâmpada e ver que era ZIPER MAROCO BANDEIRA … é assim que ele se chama… Zíper porque ele era do meu vizinho e como passava muita fome ia lá pra casa e roubava tudo o que podia na maior rapidez para comer então eu pedir ao meu vizinho para cria-lo, ele disse que eu podia ficar. Maroco, porque lê é muito curioso, toda voz estranha que ele ouve, pode ser até o carteiro ele é o primeiro que chega na sala… e Bandeira, porque já faz parte de nossa família e até faz o culto familiar conosco todo dia, depois é que ele pede comida… Se eu fosse contar as aventuras de Zíper iria escrever um livro… outro dia conto as aventuras de Ziper parte II.